Comentários

Janeiro/2012

30/01/2012 - Raphael Serodio de Menezes - Rio de Janeiro - RJ

Professor, na promoção que inclui aula + livro, este último é a 3ª edição mesmo, ou é a 4ª?

Olá Raphael, tudo bem? Já é com a 4ª edição.

Abraço

Daniel

 


 

30/01/2012 - roseli - maringa - PR

Oi prof., não está tendo a promocão do sorteio do livro às segundas feiras?

Olá Roseli, tudo bem? Estou reestruturando o site e prometo que até o carnaval, no máximo, os sorteios semanais voltarão.

Abraço

Daniel

 


 

30/01/2012 - SAMIRA SIQUEIRA CALDEIRA PEREIRA - Belo Horizonte - MG

Professor Daniel, irei começar a preparação com objetivo em passar no concurso para o MP. Eu estava estudando no PRAETORIUM, porém quase todos os professores foram embora, sendo assim , estou optando por mudar de curso, mas gostaria de assistir suas aulas. Olhando no seu site vi que as aulas podem ser compradas , mas para assistir existe um tempo determinado. A minha pergunta é: existe possibilidade de eu comprar as video aulas do seu curso completo de processo civil, em DVD, ou seja como eu consigo gravar as aulas para assistir sem o uso da internet????No meu trabalho não tem internet liberada, no turno da noite tenho aula , trabalho aos sábados e no final de semana tenho uma filha de 06 anos para olhar. Caso exista a possibilidade de comprar os DVDs contento as aulas , peço, por gentileza, que me informe. Muito Obrigada!!!!Samira

Olá Samira, tudo bem? Infelizmente não tenho essas aulas em DVD, que na realidade foram gravadas nas aulas do Praetorium do ano passado. Estou em cursos on line no http://www.cursoforumtv.com/. O pessoal é muito gente boa e poderá disponibilizar com maior prazo para você, mas também acho que lá não tem venda de DVD.

Abraço

Daniel

 


 

30/01/2012 - DOUGLAS TREVIZANI SPERANDIO - Nova Venécia - ES

Recentemente fiz uma prova para a magistratura e cai uma questão na prova objetiva que falava que não haveria a necessidade de esgotamento de todas as tentativas de citação da pessoa jurídica para então ser desconsiderada sua personalidade jurídica. Assim, estou com esta dúvida, pois lembro de ter lido em alguma doutrina (não sei se foi na sua)algo a respeito. Assim é possível ser desconsiderada a personalidade jurídica de uma empresa sem a sua prévia citação para vir ao processo e pagar o débito? Em caso positivo, tem divergência ou é entendimento pacífico?

Olá Douglas, tudo bem? Trato desse tema com maior profundidade no Manual de direito do consumidor que escrevi como o Flávio Tartuce. O Superior Tribunal de Justiça trabalha com o contraditório diferido na desconsideração da personalidade juridica, tanto para os sócios como para a pessoa juridica. Dessa forma, o entendimento jurisprudencial é pela possibilidade de desconsideração antes de qualquer comunicação prévia a esses sujeitos, que serão informados após a realização dos atos de penhora.

Abraço

Daniel

 


 

30/01/2012 - Carla Lopes - Salvador - BA

Prof. Daniel, 2 perguntas: 1. Além do tema competência, há outros que não constam nos cursos oferecidos neste site? 2. Há alguma promoção na aquisição de cursos+ Manual de pProcesso Civil?

Olá Carla, tudo bem? Sim, existem outros temas não oferecidos, como petição inicial e respostas do réu. Sim, para qualquer aula existe a promoção. Informo que as aulas só estarão disponiveis para venda até o carnaval.

Abraço

Daniel

 

 


 

29/01/2012 - gleiton pereira - taguatinga - DF

Boa noite professor, tudo bom? me tire uma dúvida: quando foram gravados os cursos disponibilizados no site? estou querendo adquirir alguns, mas a depender da data de gravação talvez seja melhor aguardar novas edições né? abraço

Olá Gleiton, tudo bem? A maioria deles foi gravado em 2011, salvo as aulas de sentença, coisa julgada e procedimento sumário, gravados em 2010. As aulas ficarão disponiveis para venda somente até o carnaval. A partir daí minhas aulas on line serão vendidas pelo Curso Forum. Eles, inclusive, tem um esquema de aula on line ao vivo, também com a possibilidade de assitir a aula depois. Verifique em http://www.cursoforumtv.com/.

Abraço

Daniel

 


 

28/01/2012 - afonso - Maceió - AL

Grande Professor, A questão abaixo também está em seu CPC para concursos, página 37, gabarito CE 23/01/2012 - afonso - Maceió - AL Grande Mestre, O gabarito da questão abaixo deu CE, mas o item II também não está correto, de acordo com o artigo 10,§1º,III,CPC ? Abraços afonso 03. (Prefeitura Municipal de Tangará da Serra/MT - Advogado/2011): Julgue os seguintes itens: I. O cônjuge somente necessitará do consentimento do outro para propor ações que versem sobre direitos reais imobiliários. II . Ambos os cônjuges serão necessariamente citados apenas nas ações fundadas em dívidas contraídas pelo marido a bem da família, mas cuja execução tenha de recair sobre o produto do trabalho da mulher ou os seus bens reservados. Olá Afonso, tudo bem? Você tem razão... Gabarito estranho. Abraço Daniel

Olá Afonso, tudo bem? Vou orientar a Editora a exlcuir essa questão. É muito estranha (rsrsrs).

Abraço

Daniel

 


 

28/01/2012 - Jaqueline Marques - Rio de Janeiro - RJ

Professor, o senhor não teria nenhum curso com questões discursivas voltadas para o cargo de Oficial de Justiça para o concurso do TJRJ, no estilo estudo de caso?

Olá Jaqueline, tudo bem? Infelizmente não tenho nada nesse sentido.

Abraço

Daniel

 


 

27/01/2012 - afonso - Maceió - AL

Tive dúvidas na questão abaixo, letras C e D. São quase a redação do artigo 10, §1º, III, CPC, com a diferença de no CPc quem contrai a dívida é o marido, e não ambos, e o execução tenha de recair sobre o produto do trabalho da mulher ou os seus bens reservados. Como resolver ? 02. (Prefeitura Municipal de Valinhos/RN - Advogado/2011) Segundo o Código de Processo Civil, um cônjuge somente necessitará do consentimento do outro para propor ações que versem sobre direitos reais imobiliários e ambos serão necessariamente citados para as ações quando, exceto: (A) Versem sobre direitos reais imobiliários. (B) Resultantes de fatos que digam respeito a ambos os conjugues ou de atos praticados por eles. (C) Fundadas em dívidas contraídas por ambos a bem de família, mas cuja execução tenha de recair sobre o produto do trabalho do homem ou os seus bens reservados. (D) Fundadas em dívidas contraídas por ambos a bem de família, mas cuja execução tenha de recair sobre o produto do trabalho da mulher ou os seus bens reservados. (E) Que tenham por objeto o reconhecimento, a constituição ou a extinção de ônus sobre imóveis de um ou de ambos os cônjuges. A norma é machista ao apontar o marido, mas tem todo sua razão de ser em apontar que a dívida é contraída por apenas um conjuge. Pode ser, naturalmente, a mulher. Mas quando a questão mencionado que a dívida foi contraida por ambos, modifica totalmente a aplicabilidade da norma. Grande Mestre, grato pela atenção, mas continuei em dúvida. Qual item devo marcar como incorreto ? abraços, afonso

Olá Afonso, tudo bem? Acho que ambas estão incorretas...

Abraço

Daniel

 


 

27/01/2012 - Roseli Pereira - maringa - PR

Ola prof. Estou lendo seu livro - 4 ed. No edital do meu concurso tem o tópico "limites da jurisdição" vc fala sobre isso? se nao, pode me dar uma luz? obrigada

Olá Roseli, tudo bem? Tópico estranho esse do edital... Na minha compreensão os limites da jurisdição serão determinadas pelas regras de competência internacional. Mas realmente não sei se o termo foi utilizado nesse sentido.

Abraço

Daniel

 


 

Acompanhe nas redes sociais